terça-feira, 7 de março de 2017

Cosplay - LILI ROCHEFORT - Tekken





Aqui, postarei as fotos do meu cosplay e também comentários que eu ache interessante registrar. Seja sobre o personagem, sobre como consegui meu cosplay, o retorno que me trouxe e o que mais eu considerar relevante.



O Personagem na Obra:

Lili é uma personagem do clássico jogo de luta Tekken, que possui uma excelente e bem recebida franquia. Seu nome completo é Emilie Rochefort e ela é filha de um poderoso e rico magnata. Dotada de charme e beleza únicos, ela é a personagem mais jovem do jogo, tendo 16 anos em sua primeira aparição.
Ela vive luxuosa mansão com seu mordomo, Sebastian. Quatro anos antes dos acontecimentos de Tekken 5, quando ela tinha 12 anos, Lili foi vítima de uma tentativa de sequestro pelo o irmão. Enquanto tentava escapar de seus captores, golpeou inesperadamente um dos bandidos. Naquele momento ela percebeu o prazer de subjugar seus adversários e decidiu treinar para ser uma lutadora de rua. Mesmo se tornando uma poderosa lutadora, é uma jovem dócil e gentil.
Lili gosta muito de seu pai e quer agradá-lo, mas ele é um bom homem que odeia conflitos. Incomodada por sua situação, ela diz: "Eu não quero decepcionar meu pai, mas também quero lutar". Seu desejo pelas lutas não puderam ser controlados e, por essa razão, ela usa seus recursos financeiros para viajar no estrangeiro e participar em torneios mundiais e combates de rua, na maioria das vezes sob o pretexto de "férias".




Eu decidi fazer a Lili primeiramente por sugestão de uma amiga. Ela queria muito montar um grupo de Tekken e faria a personagem Alisa. Me convidou a participar e olhando os personagens, vendo suas histórias e jogando com eles, acabei gostando e me identificando com a Lili. Mas claro que não deixo de mencionar aqui que a personagem também foi sugerida pela minha amiga, o que me fez analisar mais á fundo a personagem e realmente acabar decidindo fazer ela.

A Lili é um padrão de personagem que gosto de fazer  por conta da personalidade, postura e aparência. Claro que o estilo dela não é necessariamente o meu estilo mas é um visual legal e no qual me sinto confortável usando.  E é interessante que ela é uma personagem canhota e isso me fez gostar ainda mais dela (por eu também ser XD).




Como a Lili é personagem de jogo de luta, procurei incorporar a personalidade dela mostrada nos vídeos do jogo, bem como as poses.  Ela é o tipo de garota charmosa que parece delicada então procurei transpor isso nas fotos. Na primeira vez não sei se consegui muito bem mas espero ter melhorado na segunda vez, quando decidi fazer o ensaio.

Estreei o cosplay com um grupinho muito maroto de Tekken. Usamos no Ressaca Friends de 2014 (se não me engano) e o retorno foi super positivo. Esse é um grupo que queremos repetir, ainda maior (se os deuses quiserem) para um photoshoot e quem sabe um evento. Acho que seria bem legal um grupo só com as garotas de Tekken porque todas tem um visual lindo! É dificil encontrar pessoas que façam cosplay de personagens do jogo, pelo menos aqui no Brasil. O que é uma pena porque além de ser um ótimo game de luta, Tekken também possui grande diversidade de personagens.




Eu nunca fui muito chegada em games mas alguns eu acabo gostando primeiro pela história e depois dos personagens, Mas com a Lili eu acahbei gostando primeiro da personagem e depois da história XD. Isso porque na época que eu jogava Tekken (muitos anos atrás) eu não era de me prender aos personagens. Na época que eu jogava sequer imaginava que um dia faria cosplay!

Fui relembrar dos meus tempos de Tekken quando minha amiga Mari sugeriu fazer a dupla cosplay, que logo evoluiu para um grupinho. Agradeço muito ao incentivo dela para eu fazer a personagem, bem como meu cosmaker que a entregou no prazo certo. Sério foi tanta correria na primeira vez que usei que as coisas do cosplay (roupas e botas) chegaram na semana do evento! Realmente fiquei mega apreensiva de não ter o cosplay pronto para o evento na época.




Quando usei pela primeira vez o cosplay, o retorno da galera foi super positivo porém eu não me senti confortável no cosplay, por erros que eu mesma cometi na época e que ao ver as fotos eu percebi que precisava urgentemente melhorar o cosplay. Em primeiro lugar era a maquiagem. Acabei fazendo uma maquiagem um pouco forte demais para a personagem, tanto é que na segunda vez que utilizei, a maquiagem foi bem mais suave e o resultado se assemelhou mais á personagem.

Mas acho que o grande diferencial que melhorou em muito o cosplay foi a bota. Quem já deve ter procurado sabe o quanto é dificil conseguir encontrar uma bota branca, ainda mais de cano longo em um preço que não seja deveras abusivo. Na primeira vez eu consegui encontrar uma bota que serviu ao propósito mas que não era exatamente a que eu queria. Foi então que tempos depois encontrei á venda uma bota não apenas do jeito que eu queria, mas que era exatamente a bota da personagem! \o/
 Uma cosplayer (Nina Zambardino) estava vendendo seu cosplay e a bota separadamente á um excelente preço e não pensei duas vezes até porque era o meu número. No fim, acabei ganhando a botade presente do meu namorado e logo programei de fazer o ensaio.




Evolução do Cosplay:

As duas vezes em que usei o cosplay da Lili. Dá pra notar bem a mudança.



A peruca da Lili é uma das (senão a mais) trabalhosa que eu tenho. Por ela ser longa e excessivamente lisa, é do tipo que embola e forma nós fácil então depois da primeira vez que usei, tive de submeter á um tratamento cansativo para restaurá-la, perdendo muitos fios e até mesmo pedindo para uma amiga dar um trato e ver se tinha salvação. Ela teve mas havia ficado um pouco rala, então comprei uma extensão no mesmo tom e o resultado foi ótimo. Além de deixar a peruca mais cheia, a deixou mais comprida também. Só que para deixar bem bonita é preciso horas na escova e chapinha =p.

Quanto a roupa eu só precisei fazer um ajuste para ficar mais acinturado por conta de eu ter emagrecido. O bom que é um cosplay relativamente fresco (não muito, mas um pouco) e que dá uma aparência delicada, o que difere bastante da maioria dos meus cosplays.





Enfim...a Lili é um cosplay que eu gosto e uma personagem que nutro muito simpatia Gostei muito de fazê-la e quero utilizar o cospla mais vezes. É um cujo resultado na segunda vez que utilizei atingiu minhas expectativas e me fez apreciá-lo mais. Além de perceber que cosplay é assim: sempre temos como aperfeiçoar cada cosplay que decidimos fazer. Não importa quantas vezes o usemos, sempre haverá algo nele para aperfeiçoar e deixar exatamente do jeito que queremos.



Photos by:

Julio Montheiro
David Ernando
Rafael Benedetti
JotaPe Vaz



~*~

domingo, 5 de fevereiro de 2017

Uma Escola Atrapalhada



Olá pessoal!
Demorei quase um mês pra atualizar o  blog, caramba! Isso aconteceu por conta de inúmeros motivos, mas principalmente devido á correria. E tem também o fator de que o blog realmente não é algo que compensa manter, mas eu amo ter um blog..enfim, falarei sobre isso em outro post, provavelmente.
Por hora, deixo aqui informações de um filme nacional com hype adolescente dos Trapalhões. Confiram! Tem coisa nesse filme que vocês não vão acreditar! Ao final do post poderão conferir na íntegra, o filme COMPLETO!
Confiram!



As décadas de 80 e 90 são consideradas as épocas mais memoráveis no que se diz respeito á obras cinematográficas /televisivas de âmbito nacional.
Os Trapalhões foram, sem dúvida, um verdadeiro marco de toda uma geração. Embora o sucesso do grupo tenha sido estendido por Renato Aragão até épocas recentes (com resultados mais do que catastróficos em termos de qualidade e entretenimento), a marca Os Trapalhões (originalmente formada por Didi, Dedé, Mussum e Zacarias, originando um quarteto insubstituível) com seus diversos filmes lançados anualmente nas férias, eram, em sua maioria, realmente bons (okey, "bons" é um termo relativo, mas convenhamos que alguns desses filmes eram ótimos para ver na Sessão da Tarde).

Uma Escola Atrapalhada, produzido em 1990 pela Globo Filmes, foi o último longa-metragem a ter o quarteto original dos Trapalhões e é também um divisor de águas com os filmes que vieram posteriormente.Este filme, em particular, possui diversos pontos interessantes, principalmente para a época em que foi exibido. Isso tanto no enredo quanto nas questões da vida profissional de alguns atores, mas logo abordarei isso.
A história do filme é extremamente básica, típica de filmes infanto-juvenis. Apostando na temática do cotidiano adolescente, o filme agradou o público de imediato (mas não a crítica) até porque a maior parte do elenco foi composta de celebridades jovens no auge do sucesso. E a trilha sonora é composta exatamente pelos atores/atrizes (sim, eles são em sua maioria, "dois em um!, ou pelo menos tentam). O cenário é um tradicional e rígido colégio brasileiros (nos moldes que ainda existiam naquela época) durante os primeiros dias/semanas do ano letivo.

Ali, os alunos se reencontram após as férias, tendo cada qual seus próprios grupos. Didi é o jardineiro do colégio e, obviamente, um dos funcionários mais queridos pelos alunos e professores. Temos além dele, destaque para o apessoado professor de Esportes, a professora/amiga de Biologia, a secretária e a própria diretora (papel de Jandira Martini). O único funcionário temido e detestado é o inspetor Anselmo (vivido por Ewerton de Castro) que tenta manter a ordem de forma opressora ao mesmo tempo que busca formas de convencer a diretora á fechar o colégio.




Famoso por ser um colégio de elite, quando quatro jovens estudantes chegam no local (o quarteto de rapazes são ninguém menos que o grupo Polegar - um dos ícones adolescentes nacionais na época) não são bem recebidos pelos demais alunos, tornando-se alvos de isolamento e provocações.
Nesse mesmo dia, uma aluna nova, Tammy (interpretada por Angélica) chega ao colégio, atraindo a inveja das demais garotas. Por serem novatos e não pertencentes ao "padrão social" dos demais, os cinco jovens acabam seu unindo. Mas claro que isso não impede que surjam interesses amorosos em meio á conflitos.

E é nesse ponto que vamos acompanhando (ainda que de forma corrida e até um pouco confusa) as relações de alguns personagens. Um dos meninos do grupo Polegar se apaixona por uma meiga aluna e o casal passa a sofrer problemas com o ex-namorado da menina, o ciumento e agressivo Gustavo. O Polegar Rafael (lembram dele?) faz de tudo para conquistar a esportista Natália (papel de Maria Mariana).
A real protagonista do filme é Angélica que procura ostentar um certo mistério acerca de suas verdadeiras intenções no colégio. Forte e decidida, ela deixa claro que não aceita provocação e fala o que pensa. Isso a faz bater de frente com Carlão, o aluno mais popular e  barra pesada do colégio. E apesar das  brigas, é óbvio que uma paixão surge ali.

E é aí que entra um dos pontos mais interessantes do filme. O par romântico de Angélica na obra é interpretado por ninguém menos que o rockeiro Supla. Sim, você leu certo. Supla e Angélica já interpretaram um casal adolescente. E apesar de parecer um pouco "nada á ver" é preciso admitir que até ficou legal. De verdade. Angélica faz o estilo de garota bonita (bom, isso ela é) e agradável que , apesar de parecer frágil é decidida. Já o Supla encarna o valentão punk, popular e de índole dificil.






E mulheres, vamos admitir: o Supla está lindo nesse  filme. Incrível, mas é sério. No auge de sua beleza muscular ele certamente despertou o interesse de muitas adolescentes na época. E eu nem comentei aqui a cena em que ele canta uma de suas músicas em um quarto sadomasoquista (ui!). Mas acalmem-se homens: a Angélica está diva nesse filme, para o deleite de  vocês. Mesmo que a relação dos personagens de Supla e Angélica tenham falhas de roteiro como acontece com diversas outras cenas do filme, o inusitado casal com suas briguinhas até se entenderem, é boa.
Outros personagens vão ganhando destaque ao longo do filme que tem, como trama de fundo, atentados estranhos ocorrendo no colégio. Mesmo que algumas situações sejam difíceis de aceitar (é grupo Polegar, valeu a tentativa ) alguns hoje se tornaram atores de respeito: o personagem Gustavo foi o primeiro papel no cinema de, acreditem, Selton Mello.

O filme aborda, em meio á seu humor pastelão, as piadinhas bem boladas - temas como violência na escola e gravidez na adolescência.

Mas e os Trapalhões, onde entram nessa história?
Bom, é verdade que esse filme levou o nome dos Trapalhões para angariar mais destaque e patrocínio. Eles são coadjuvantes e mesmo Didi tendo mais cenas acaba sumindo pela metade do filme. Mussum aparece em duas cenas somente. Dedé e Zacarias aparecem em uma única cena como os atrapalhados agentes do esquadrão anti-bomba. Esse filme foi o último trabalho de Zacarias que veio a falecer durante as gravações. Certamente isso afetou o restante do filme, que precisou ser alterado até o resultado final.
Com músicas e atores da época, o filme pareceu fechar uma "era dourada" de filmes nacionais desse naipe. Mesmo sendo uma produção de roteiro clichê, com alguns momentos cronológicos logicamente confusos e visando o mercado, ainda sim foi um filme bom na época e o tipo de coisa que, infelizmente, não temos mais hoje em dia.





Uma Escola Atrapalhada pode ser desconhecido e simplório mara a nova geração. Porém, para aqueles que viveram e conhecem bem as produções das décadas de 80 e 90, este filme é definitivamente uma das muitas produções marcantes do cinema juvenil nacional.

~*~

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Ressaca Friends 2016






Eu deveria ter feito esse post no final do ano passado mas acabei enrolando e estou fazendo ele só agora. Não que faça muita diferença, mas enfim...eu não poderia deixar de registrar aqui um pouco sobre o evento.

Nos dias 17 e 18 de Dezembro rolou mais uma edição do tradicional Ressaca Friends em SP. Esse é um dos eventos mais conhecidos de SP no que diz respeito á animes e cultura geek em geral e ele sempre acontece na Universidade Cruzeiro do Sul um local que eu considero ótimo. Não tanto na questão de estrutura do evento como um todo, mas pelo local em si. Eu confesso que não estava muito empolgada para ir mas no último momento (literalmente na última semana) me empolguei e decidi ir.



As Paulas da minha vida


O Ressaca Friends é um dos poucos eventos atualmente onde se é possível tirar fotos com bom cenário de fundo, marcar pontos para encontrar os amigos e também não passar tanto calor (digo, dependendo do cosplay vai estar calor  mas lá tem bastante árvores nas áreas cobertas e na área do prédio da faculdade é ar condicionado em todas as salas.

Claro que quando chove fica um pouco complicado mas já faz 3 Ressacas que fui e não peguei chuva \o/ E pelo local isso acaba sendo muito bom, porque dá  pra aproveitar bem o dia de evento.


mozão e eu


Eu sei que deveria ter feito esse post na época que rolou o evento, logo depois e tal..mas estou fazendo agora porque já recebi todas as fotos que tinha de receber. XD.
Bom, eu andava meio desanimada com eventos, tanto é que agora estou preferindo fazer photoshoots (mas prefiro deixar para falar disso em outro post ou mesmo em um vídeo do meu canal) mas decidi ir nesse evento por ser o último do ano e também pelo pedido das migas queridas. E no fim das contas ainda deu pra rolar uma duplinha maravilhosa de Kill la Kill com minha amiga Paulinha.

Aliás, eu aproveite o evento para estrear meu cosplay de Ryuko Matoi. Eu já havia usado ele uma vez para realizar um photoshoot mas foi a primeira vez que o usei em evento. E além de adorar usar esse cosplay, o retorno da galera foi super bacana. E ainda na dupla de Ryuko e Nui foi super legal e tiramos muitas fotos!




 
Ryuko Matoi e Harime Nui - Kill la Kill


O Ressaca esse ano foi muito mais divertido pra mim do que o AF e o Up ABC. Fazia tempo que não me sentia tão de boas em um evento. E milagrosamente não passei calor! \o/ Sorte do cosplay ser fresquinho.
Tenho de agradecer á companhia e parceria do meu amor Allan por ter me acompanhado no evento, ter sido staff e carregador de mochila XD, além de ter super aprovado esse meu cosplay desde o inicio.

Ainda no evento eu e minha amiga (bem como outras duplas de amigos) fizemos mini-photoshoots com a Cosplay Mages, que nos rendeu fotos maravilhosas com um preço super camarada. Achei a iniciativa do fotógrafo sensacional,de fazer mini-ensaios pagos  no evento. O preço foi super acessível e o resultado das fotos foi lindo! Fora que a pontualidade, simpatia e dedicação dele foram excelentes!




Nesse calor, temos de beber muito líquido!




O evento esse ano estava bem menos cheio do que as outras vezes. Talvez devido á crise e também á falta de atrações relevantes para o público tenha contribuído para isso (bem como o fato do evento acontecer pouco depois que a Comic Con Experience). Mas isso não significa que o evento foi ruim, pelo contrário. Deu pra curtir bem o evento sem empurra-empurra e encontrar a maior parte das pessoas que eu queria encontrar.

Só achei ruim eles terem transferido o palco das apresentações cosplay (que era um palco grande montado em uma boa área externa no passado), no teatro da faculdade que é bem menor e fechado.
Fora isso, outra coisa boa dessa vez no evento foi que consegui comer bem e tinha local pra se sentar e comer de boas. Bom, isso porque fui comer também em horários estratégicos. Comi um lanche assim que cheguei e outro no final da tarde XD.



Thi de ChatNoir...mano isso foi épico e impagável!


Como eu sempre digo, o que faz um evento realmente bom são as companhias. E aqui tenho de agradecer aos migos e migas que estiveram lá comigo, fazendo muita zoeira com altos papos. O que realmente torna um evento gostoso e memorável são as pessoas que estão conosco! Teve gente que encontrei só em alguns momentos e teve gente que passei quase todo o dia (e todo o dia rs) junto! Mas o importante é que deu pra conversar, tirar foto e fazer zoeira XD

Acho que esse é um outro ponto positivo do evento não estar muito lotado. Você consegue encontrar as pessoas mais facilmente ( e elas te encontrarem também). Se bem que mesmo assim teve gente que eu não encontrei..e teve gente que eu não esperava encontrar lá e foi bem legal! E ver o Thiago de ChatNoir foi impagável XD.


Tem shipp sim e se reclamar tem shipp hard!


Eu não sei como vão ficar os eventos do tipo daqui pra frente. Tenho notado (e não sou a única) uma queda na qualidade e diversidade dos mesmos. O foco dos organizadores agora parece destoar do que o público que costuma frequentar quer, estão priorizando o que está na moda agora. E o resultado disso (bem como o aumento de preço dos ingressos e não mudança de infraestrutura). E isso é uma pena. Para os cosplayers sobra mesmo focar em photoshoots  e um ou outro evento que considere mais proveitoso.



pessoinhas lindas que adoro


Enfim o Ressaca Friends foi um evento que, embora não houvesse grandes atrações, para mim super valeu á pena porque me diverti, estava com a galera, estreei cosplay e fiz fotos lindas! Acho que finalizei bem (por um tempo) minha ida em eventos. 

Mas espero que nos futuros eventos que eu for esteja gostoso como esse esteve. Eu simplesmente amei fazer a dupla de Kill la Kill e logo se os deuses quiserem, vamos ter um grupo lindoso da obra! (Hime, eu quero você de Satsukiiiii). Depois postarei aqui no blog as fotos do meu photoshoot da Ryuko Matoi.

Quarteto Fantástico e Polêmico


Photos by:

Cosplay Mages
Alphonso Park
Acervo Pessoal



~*~